O registro em fotografia nos proporciona relembrar de ocorridos, lugares, pessoas e dias felizes. Mas também, muitas vezes, a fotografia ...

As 10 imagens mais tristes dos últimos cem anos

O registro em fotografia nos proporciona relembrar de ocorridos, lugares, pessoas e dias felizes. Mas também, muitas vezes, a fotografia 'congela' pedaços do tempo em que os dias eram outros: guerras, revoltas, fome e miséria - essas imagens servem como inspiração para tentativas de mudanças e para o fim de coisas obsoletas, como a guerra, por exemplo.



A pequena mão mostrada pela fotografia pertence a um menino faminto de Uganda
Num mundo em que os alimentos sobram, adultos e crianças ainda morrem de fome em vários países. A modernização, nota-se, não é para todos.



A fotografia, feita por Eddie Adams, mostra “o chefe de polícia nacional segundos antes de executar um jovem prisioneiro que declarou ser capitão do Vietcong.



A foto vale mesmo por muitas palavras. Mostra a segregação dos negros nos Estados Unidos, no século 20. “Apesar da curta distância entre os lavados para gente branca e gente negra”, é possível ver a diferença de qualidade dos produtos.



A foto vale mesmo por muitas palavras. Mostra a segregação dos negros nos Estados Unidos, no século 20. “Apesar da curta distância entre os lavados para gente branca e gente negra”, é possível ver a diferença de qualidade dos produtos.



O site daylife.com, citado por “El Universal”, relata que o menino afegão está se protegendo de uma tempestade de areia num acampamento de refugiados em Kabul, em outubro de 2008. Enquanto os homens brigam por petróleo e poder.



Quando a Nigéria se tornou independente, a República de Biafra seguiu seu caminho, em 1967. Aí começou a guerra. A Nigéria bloqueou a entrada de alimentos e o povo de Biafra passou fome. A guerra durou três anos e mais de 1 milhão de pessoas morreram, sobretudo de fome.



Em 1945, ingleses, soviéticos e americanos haviam vencido a Segunda Guerra Mundial. Mas havia ajustes de contas entre Estados Unidos e Japão e o primeiro queria se firmar como principal player internacional. Resultado: bomba em Hiroshima (e Nagasaki).



Segundo “El Universal, “a versão oficial indicava que a imagem vencedora do Pulitzer mostrava um menino que estava morrendo de fome, enquanto um abutre esperava o falecimento para poder alimentar-se. A realidade é que, embora a fotografia seja impactante, trata-se de uma fraude”. A fome, no Sudão, em 1993, era um fato. Mas o abutre não estava tão próximo do menino como a fotografia sugere. E o menino era assistido pela ONU. O fotógrafo se matou.






Uma foto ambientalista: a Indonésia, diz “El Universal”, é “o terceiro maior território do mundo em florestas tropicais, mas elas estão desaparecendo rapidamente”. O jornal diz que estão derrubando as árvores para fazer papel e para plantações. “A imagem mostra o grande dano que é causado ao ecossistema.” O mesmo ocorre na Amazônia, que está se tornando um imenso vazio, às vezes com pastagens para gado (inclusive de empresários e políticos goianos).



Símbolo do poder financeiro americano e da ação do terror moderno da al-Qaeda de Osama bin Laden, em 11 de setembro de 2001, aqui retratada em tempos de paz.

Gostou? Então curta a página do blog clicando aqui  (=


Compartilhe!

Se gostou, por favor, deixa uma curtida! (=





Compartilhe este artigo!